Sabe aquela sensação maravilhosa de colocar a mão no bolso de uma calça já esquecida e encontrar dinheiro? A mesma coisa acontece com boas lembranças. É ótimo arrumar a estante e encontrar, no meio dos livros, uma folha caída de uma árvore que, anos atrás, você pegou do chão em algum ponto do Canadá. Ou encontrar, no meio de alguma pasta, todos os gastos que você teve durante aquela temporada em Buenos Aires. Pegue sua viagem e faça dela um apanhado de grandes memórias para o futuro.

Registrar uma viagem é muito importante para o coração

Lembrar de coisas legais que aconteceram, se ver em um vídeo antigo, ler algo que você tenha escrito anos antes e rir das perspectivas talvez agora mudadas ou reencontrar amigos feitos durante alguma viagem são formas de perceber a vida e ver o quanto aqueles momentos te fizeram feliz e influenciaram no que você é hoje. Quantas vezes já não falamos que uma viagem não é só ponto turístico? Viajar também é se conhecer.

Sem dizer que, quando você faz o registro de algo que está acontecendo, a realidade fica mais palpável, fica muito mais fácil tomar decisões ou perceber mudanças. Isso vai além do campo emocional ou experimental, registrar também é um ótimo caminho para as finanças, por exemplo. É incrível como você acaba tendo muito mais consciência dos seus gastos quando, dia após dia, o dinheiro gasto é posto no papel.

Cada um do seu jeito, cada um do seu modo

Conte como foi seu dia para seu diário, faça um blog, crie uma conta no Instagram, hospede seus vídeos no YouTube, publique no Facebook, faça Snaps ou, simplesmente, use a caneta e o papel. Não é porque você vai viajar que tem que virar blogueiro, se tornar figura pública ou qualquer coisa do tipo: as melhores formas de guardar uma viagem nasce de forma inesperada e geralmente estão ligadas àquilo que você faz de melhor ou gosta muito de fazer. O mais importante de tudo nessa hora? Seja leve e não deixe de colecionar boas histórias.

 

Fonte- Blog Mundi

  • SHARE

Comments are off this post