O mundo é enorme e cheio de opções, que bom! Conforme o tempo passa, o acesso aos lugares vai ficando mais fácil, quebrando barreiras que antes eram difíceis de passar.

Por isso que, se você está se perguntando “qual viagem combina comigo?”, a boa notícia é que podem existir inúmeros lugares pelo mundo que vão te encantar.

Não elaboramos um teste, nem te daremos uma resposta pronta, até porque seria bastante impossível – e muito improvável que estivesse certa no final das contas.

Então elaboramos um guia: assim você pode pensar sobre o assunto e responder com calma qual é a viagem que mais combina para você.

Vamos lá?

1 – Quais são suas expectativas?

 

Quando você fecha os olhos e se imagina em um lugar, como é essa cidade? Ao ver as fotos dessa viagem, você se vê: com roupas de frio, com roupas mais confortáveis?

Você se vê ao lado de um boneco de neve ou curtindo um mar cristalino? Ou nenhuma das opções: você se vê em um cenário urbano e dinâmico?

Essa pergunta pode definir se você quer passar suas próximas férias em São Paulo ou em Maceió; Nova York ou Aruba.

2 – Quais são os objetivos da sua viagem?

 

É meio estranho falar em objetivo e viagem, afinal viagem é para descansar, para curtir, para esquecer das atribulações do dia a dia, certo?

Sim, é verdade! Mas, ainda assim, no fundo, isso tudo não deixa de ser um objetivo. Se você pensa que “nas minhas próximas férias vou passar todos os dias na praia”, isso é um objetivo.

Talvez você não alcance, pois acabou tendo interesse de passar um dia fazendo compras ou indo a museus, mas não deixa de ser um objetivo – talvez só mais flexível.

Então: qual é o seu objetivo nessa viagem?

  • Descansar passando o dia na praia;
  • Divertindo-se ao máximo: baladas, shows, drinking tours etc;
  • Fazer compras e conhecer lugares famosos;
  • Adrenalina e aventura: esportes radicais, contato com a natureza e passeios na selva;
  • Algo urbano e cosmopolita: museus, teatros, restaurantes, cenários famosos e tal;
  • Buscando conhecimento: sala de aula, novas experiências, conhecendo várias nacionalidades em um só país.

Essa pergunta pode determinar o estilo da sua viagem (ou de um intercâmbio) e, claro, ser um grande filtro para determinar seu destino: indo de Miami a Paris; ou do Rio a Fernando de Noronha.

3 – Em quais situações você se sente mais confortável?

 

Se você não gosta de praia e sol, não tem motivos para ir viajar para um destino em que a maior parte das atrações envolvem justamente praia, sol e areia.

Se você não gosta de aventura, não há motivos para você ir fazer a trilha de Machu Picchu (Peru) ou se aventurar em esportes radicais em Brotas (SP).

Tente buscar tanto dentro de você, quanto no seu conhecimento a respeito de outras cidades, o que pode vir a ser mais divertido ou agradável para você.

4 – Quantos dias você tem disponíveis para viajar?

 

Até aqui você pode ter encontrado diversas opções de viagens que combinam com você. Esse e o próximo tópico servirão para filtrar e facilitar sua escolha.

Se você tem 30 dias de férias ou está em período de recesso na escola ou na faculdade, você tem uma agenda bastante tranquila e pode conhecer, basicamente, qualquer lugar.

Mas se você tem apenas uma semana de folga, é certo que viagens para o exterior já ficam bastante limitadas. Logo, viajar dentro do Brasil acaba sendo a melhor opção.

Se você quer viajar para o exterior, recomendamos pelo menos 10 dias de férias, mas muito depende da distância do local escolhido para viajar.

5 – Qual é sua verba para viajar?

 

Um dos fatores mais importantes para toda viagem, ironicamente, ficou por último: o dinheiro. Pois é, ele é determinante para qualquer viagem.

Lembre-se que a viagem não é apenas a passagem aérea. Você tem que levar em consideração a hospedagem, o aluguel de carro (se precisar) e o dinheiro para levar.

A depender do destino, você terá que levar em consideração: passaporte, visto, seguro viagem, roupas especiais (de frio ou apropriadas para aventura) e mais.

É interessante reservar dinheiro para emergências e, também, para possíveis táxis entre casa x aeroporto x hotel x aeroporto. Afinal, ninguém quer perder o voo!

 

 

Fonte- Blog Mundi

  • SHARE

Comments are off this post